Segunda-feira, 15 de Julho de 2019

A Influência da Saúde Oral no Desporto

As consultas de Higiene Oral têm uma importância elevada para a manutenção da saúde oral bem como da geral do individuo. Existem várias patologias, enunciadas em baixo, relacionadas com a saúde oral que podem afetar o desempenho desportivo e contribuírem para lesões desportivas:

desporto.png

  • Infeções dentárias – Podem afetar as articulações e os tendões, refletindo-se no sono, afetando negativamente o rendimento desportivo. Para além da dor que provocam, atingem outros órgãos e diminuem a concentração do atleta;
  • Cáries – A cárie não afeta apenas a saúde oral, podem gerar infeções, lesões e, ainda, complicar a sua recuperação; É significativa a associação da cárie a artrites, tendinites e outras doenças osteoarticulares nos atletas, que com frequência são refratárias ao seu tratamento.
  • Dor e desconforto – Causado por problemas dentários, estas sensações afetam o desempenho e a concentração dos atletas;

maloclusao.png

 

  • Má oclusão – Uma má oclusão provoca problemas na articulação e assimetrias musculares, que condicionam o comportamento dos restantes músculos. Além disso, se os dentes não encaixarem bem uns nos outros, podem dificultar a mastigação e resultar em dores de cabeça e outras complicações;
  • Periodontite – Facilita a propagação de bactérias para outras zonas do corpo, podendo chegar às articulações e até ao coração. Para além disso, pode também dificultar o processo de recuperação de lesões;
  • Dentes do siso – Se não erupcionarem de forma correta podem causar complicações nos dentes adjacentes, sendo que têm que ser tratados de forma cuidada, estes dentes tendem a piorar substancialmente o seu desempenho, pois normalmente surgem na idade em que os atletas apresentam maior rendimento desportivo ou um aumento do mesmo;
  • Bruxismo – O ato de ranger os dentes é um comportamento inconsciente que provoca o desgaste dos dentes, causando sobrecarga muscular e dores de cabeça;
  • Estética/Mau hálito – O aspeto visual e o mau hálito podem afetar a autoestima e confiança do atleta.

saude oral.jpg

 

publicado por Linha White às 15:49
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 23 de Abril de 2019

Traumas dentários na prática de desporto: Devo ou não usar uma goteira de proteção?

A prática desportiva é essencial para o bem-estar dos indivíduos. Em qualquer desporto existe um risco aumentado de contrair lesões que envolvam os músculos, ossos, ligamentos ou os dentes. Na prática desportiva, a face representa uma das áreas mais vulneráveis, sendo os traumas dentários os que surgem com maior frequência. O risco de sofrer um trauma dentário difere consoante o tipo de desporto praticado, a idade e género do praticante, o nível de competição e o tempo de prática desportiva

            Existem vários traumas dentários possíveis e em baixo, serão enunciadas as possíveis lesões:

  • Fratura incompleta de esmalte
  • Fratura completa de esmalte
  • Fratura de esmalte e dentina
  • Fratura corono-radicular
  • Fratura radicular
  • Fratura alveolar
  • Concussão
  • Subluxação
  • Extrusão
  • Luxação lateral
  • Intrusão
  • Avulsão

A utilização de equipamento desportivo de proteção é fundamental para a prevenção de lesões. A goteira de proteção para a prevenção de trauma dentário está comprovada cientificamente sendo altamente eficaz. Os praticantes de desporto, os treinadores, os dirigentes desportivos e todo o staff técnico devem estar conscientes do risco de traumas orofaciais e das medidas de prevenção disponíveis. Existem desportos em que é fundamental o seu uso para a prevenção de traumas da região orofacial.

 

Existem 3 tipos de goteiras de proteção:

  • Pré-fabricadas
  • Termoformáveis
  • Personalizadas

 

Goteiras de proteção pré-fabricadas

 

Vantagens

Desvantagens

Preço acessível

Má adaptação

Fácil acesso

Desconfortáveis

 

Pouco eficazes

Goteiras Termoformáveis

 

Vantagens

Desvantagens

Preço acessível

Desconfortáveis

Fácil acesso

Menos Eficazes

Melhor adaptação

Deformam-se mais facilmente

 Goteiras Personalizadas

 

Vantagens

Desvantagens

Confortáveis

Preço mais elevado

Boa adaptação

 

Mais eficazes

 

Melhora a performance

 

 

            Independentemente do tipo de goteira de proteção, existem cuidados essenciais a ter, tais como:

  • Humedecer a boca antes de colocar;
  • Lavar sempre após a sua utilização, com pasta dentífrica e uma escova;
  • Colocar numa embalagem específica para evitar a sua deformação;
  • Evitar guardar em ambientes quentes;
  • Sempre que surja uma complicação, deve consultar o seu médico-dentista.

 

Para concluir, o uso de goteiras de proteção em desportos de contacto é extremamente benéfico para prevenir traumas da região orofacial, sendo que as goteiras personalizadas são as mais eficazes na proteção dos dentes e estruturas de suporte, além de poderem melhorar a performance dos atletas.  

publicado por Linha White às 18:37
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 6 de Setembro de 2018

HILOTHERM – O seu melhor aliado no pós-operatório

O Hilotherm é um dispositivo térmico que se apresenta em várias formas, sendo que em medicina dentária se aplica na forma de uma máscara facial. Este dispositivo tem por base a hiloterapia que consiste na aplicação de frio de forma localizada em zonas intervencionadas ou que se apresentam, de alguma forma, danificadas. Esta terapia afeta de forma positiva a disponibilidade de oxigénio necessária em tecidos em recuperação, o metabolismo, o fluxo sanguíneo e os recetores de dor dos tecidos afetados. Em suma, permite otimizar/acelerar a cicatrização e, ainda, aliviar a dor.

Na White Clinic aplicamos esta terapia aos nossos pacientes após cada cirurgia. A máscara é colocada na face do paciente durante 15 minutos a 18 graus de temperatura. Para além do conforto associado, e alívio imediato referido pelos pacientes, esta terapia também permite diminuir a necessidade de analgésicos durante a fase pós-operatória. Ao combater o inchaço, o aparecimento de hematomas, edemas e inflamação, bem como pela ativação da drenagem linfática que permite eliminar substâncias nocivas, esta terapia assume-se como um aliado de excelência na regeneração dos tecidos e recuperação pós-cirúrgica.

 

home-homecare-kreis.png 

1.png

 

 

publicado por Linha White às 10:59
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 24 de Julho de 2018

O que é a cavitação osteonecrótica (NICO)?

 

 As cavitações osteonecróticas são lesões cavitárias, presentes na mandíbula e/ou maxila. Pode se originar a partir de um trauma como extração dentária, onde se desconsiderou a remoção total do ligamento periodontal; tratamento endodôntico; ou até mesmo de um processo infecioso.

 

O termo mais usado, hoje em dia, nos casos dos ossos maxilares, é neuralgia induzida por cavitação osteonecrótica (NICO), mas esse nome é geralmente reservado para aqueles casos associados à dor facial ou maxilomandibular crônica. Para aqueles sem dor, o termo mais genérico é a osteonecrose maxilofacial (OMA).

 

A cavitação osteonecrótica pode ocorrer em pacientes jovens, por volta dos 18 anos de idade, mas também em faixas etárias superiores, ou seja, dos 40 aos 60 anos, preferencialmente, em mulheres. O diagnóstico geralmente envolve um exame clínico e o emprego de radiografias.

 

O tratamento dessas lesões pode ser cirúrgico, promovendo o sangramento local através de osteotomia, ou osteotomia, dependendo do grau e extensão da cavitação osteonecrótica.

 

Os médicos dentistas não são treinados nem para diagnosticar estas lesões, nem para realizar os devidos tratamentos cirúrgicos. Na White Clinic, temos uma equipa medica competente, especializada, apta a realizar estes tratamentos da melhor forma de maneira a proporcionar o melhor resultado possível.

 

Imagem de um corte da mandibula humana, onde podemos ver a localização da lesão (parte mais escurecida). 

Resultado de imagem para nico osteonecrosis

publicado por Linha White às 12:33
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 23 de Maio de 2018

Os nossos dentes contêm fatores importantes para o crescimento ósseo

Sabia que os dentes contêm importantes fatores de crescimento ósseo?  

Estudos confirmaram os benefícios deste material natural que se obtém a partir dos dentes.  

Tanto a dentina como o osso, são compostos de 30% de colagénio, 60% de hidroxiapatite e 10% de fluido corporal em peso.

Este material pode ser utilizado como enxerto ósseo, e a relação custo-benefício é tanto positiva para o clínico como para o paciente.

Este material também chamado Smart Dentin,é aplicado em técnicas de preservação do alvéolo após a extração dentária, bem como em procedimentos de regeneração óssea guiada ou colocação imediata de implantes.

O triturador de dentina, ou também chamado Dentin Grinder,apresenta uma situação vantajosa para todos, uma vez que, em vez de descartar os dentes extraídos, os dentes são reciclados de maneira biológica e limpos diretamente após a extração, a fim de usá-los como enxerto ósseo autólogo e osteoindutor.

Nesta foto, pode ver uma situação em que nossa equipa aplicou Smart Dentinpara regeneração óssea.

a.jpg

 

publicado por Linha White às 00:46
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 27 de Outubro de 2015

Sistema DAMON

Este sistema faz parte duma nova geração de aparelhos ortodônticos fixo, do tipo auto-ligável: a diferença mais evidente é o facto de não necessitar de ligaduras nos brackets (as “borrachas coloridas às quais a maioria está habituada), mas não é a única diferença, sendo que existem inclinações personalizadas e arcos de alta resiliência; permite de resolver casos complicados em menor tempo, menos consultas, com menos recursos a extrações e com maior conforto do paciente.

O sistema aplica forças ligeiras e constantes que foram comprovadas como sendo as mais seguras e rápidas para mexer os dentes, especialmente em adultos, onde a situação periodontal pode estar já comprometida.

Nos adolescentes a técnica resulta muito rapidamente, especialmente nas primeiras fases de alinhamento, o que vai aumentar muito a motivação do jovem paciente.

Como todas as técnicas, precisa de ser aplicada com experiência e cuidados.

                             

                               Caso 1

InicialColocação

DSC_0014 (2).jpg 2 meses depois

                            Caso 2

DSC_0032 (2).jpgColocação     

DSC_0033 (2).jpg Final após 18 meses de tratamento

 

publicado por Linha White às 16:54
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 1 de Setembro de 2015

O que é o sorriso gengival?

Sorriso gengival é o termo utilizado para designar uma exposição exagerada de gengiva ao sorrir. Esta condição fisiológica resulta num sorriso menos harmonioso, apresentando dentes curtos, pouca exposição dentária e, consequentemente, um sorriso menos branco.

 

Assim sendo, a presença de gengiva em excesso afeta a estética do sorriso. O formato e a posição dos lábios durante a fala ou o sorriso não são facilmente alteráveis, mas o dentista pode modificar/controlar o formato dos dentes e das papilas interdentárias contribuindo assim para uma melhoria estética deste tipo de pacientes. A gengivoplastia é um procedimento simples para remoção do tecido gengival em excesso.

 

 A gengivoplastia de contorno é uma pequena correção com um grande impacto no sorriso.

 

2.jpg

6.jpg3.jpg

 

8.jpg

 

publicado por Linha White às 19:21
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Fevereiro de 2015

Sorriso Invejável

Quantas vezes já desejou ter um sorriso de Hollywood?

 Certamente já ouviu falar nas famosas facetas das estrelas. As facetas são uma ótima solução para melhorar a harmonia do seu sorriso. Uma faceta dentária é um fino revestimento de resina composta ou cerâmica que pode imitar na perfeição o aspeto natural dos dentes, mas que também permite alterar, se necessário, a cor e a forma destes. Geralmente são utilizadas para corrigir o alinhamento dos dentes, desgastes dentários severos, manchas, fechar espaços entre os dentes e redesenhar o equilíbrio estético da arcada dentária.

1.jpg

2.jpg

 

Preparar um dente para a colocação de uma faceta implica um desgaste mínimo do esmalte dentário (0,5mm) o que faz deste, um tratamento minimamente invasivo, com inúmeras vantagens como uma melhor adaptação, acabamento e polimento quando comparadas com uma restauração.

 

Sem Título.jpg

3.jpg

 

 

A equipa de medicina dentária da White está ao seu dispor para lhe proporcionar um um sorriso invejável. Visite-nos!

publicado por Linha White às 19:09
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 13 de Janeiro de 2015

Perda precoce de Dentes de Leite

“Dente de leite pode estragar, depois cai.”

Será?

Os dentes de leite, ou dentição decídua, têm um papel fundamental no desenvolvimento e enquadramento psicossocial da criança. Bem mais do que o sorriso, mastigação e bem-estar do momento, o seu curto ciclo de vida vai afectar o correcto desenvolvimento craniofacial, relação entre maxilares, a dentição definitiva e a forma como a criança encara os seus pares e a sociedade.

A perda precoce dos dentes anteriores geralmente ocorre por trauma, menos frequentemente por cárie. O gatinhar, primeiros passos e corrida tornam os eventos traumáticos uma coisa do dia-a-dia.

Os dentes posteriores (molares) raramente são afectados por trauma, sendo a cárie a principal causa para perda precoce.

Em condições normais, o processo de exfoliação (queda) e erupção (nascimento) de um dente segue uma sequência algo previsível:

Erupção dos Dentes Decíduos

1.jpg

 

Queda dos Dentes Decíduos

2.jpg

Erupção dos Dentes Definitivos

 

3.jpg

 

Os dentes decíduos servem de guias para a erupção dos dentes definitivos. Quando há um estímulo externo que altera o correcto ciclo de vida de um dente, há uma série de alterações que se seguem.

O espaço ocupado por um molar decíduo é essencial para a erupção do pré-molar definitivo que lhe segue. Quando é perdido pelo menos um ano antes do sucessor definitivo, vai haver inclinação dos dentes adjacentes, há perda de espaço e o definitivo nasce torto.

4.jpg

No caso dos dentes decíduos anteriores (incisivos centrais, incisivos laterais e caninos), a maior consequência não será ao nível da perda de espaço, mas da fonética e bem-estar da criança. Aumenta também a probabilidade da criança adquirir hábitos parafuncionais com mordida aberta e/ou interposição lingual.

Consulte o seu médico dentista

Equipa White

publicado por Linha White às 12:00
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 9 de Dezembro de 2014

Timing na consulta de higiene oral

A higiene Oral em crianças é um dos pilares base responsáveis pela consciência educacional de prevenção de cuidados dentários que permitem uma vida livre de possíveis problemas dentários.

De acordo com os estudos mais recentes, a cárie dentária é a doença infeciosa com maior prevalência entre as crianças sendo que até chegarem ao jardim-de-infância mais de 40% terão lesões de cárie.

As cáries iniciais de criança e outras formas mais severas de cárie podem surgir logo após a erupção dentária, desenvolvendo-se em superfícies lisas e com uma rápida progressão. Deste modo, é importante haver uma consciencialização por parte dos pais para a importância da saúde oral.

Estudos recentes concluem que a melhor estratégia de prevenção deve começar antes da gravidez e ser direcionada aos pais.

Uma educação sobre dieta deve ser explicada aos pais e inclui a cariogenicidade de determinados alimentos e bebidas, o papel da frequência do consumo destas substâncias, e o processo de desmineralização/remineralização.

É importante saber que cáries em dentes decíduos podem afetar o crescimento das crianças, resultando em dor significativa, aumentar o risco a infeções e diminuindo a qualidade global de vida. De facto, existem informações importantes que, em consulta, devem ser explicadas aos futuros pais, tais como: Existem vários meios de transmissão de bactérias responsáveis pela cárie dentária e que não devem ser menosprezados:

Sabia que deve evitar hábitos que pressuponham trocas salivares (partilhar a mesma colher, etc) por forma a ajudar a prevenir a colonização bacteriana.

Sabia que a remoção e tratamento de cáries permite com que a carga bacteriana na cavidade oral baixe e por consequente diminua o risco de transmissão de bactérias à criança que podem desenvolver cárie;

Uma avaliação precoce do risco individual de cada criança deve ser efetuada por forma a evitar a necessidade de posteriores intervenções cirúrgicas.

A avaliação inicial deve definir o risco individual de desenvolver doenças orais, incluindo avaliação de risco à cárie dentária, educar para a higiene oral.

O início dos cuidados de higiene oral da criança deve ser logo após a erupção do primeiro dente (entre 6 e 10 meses) e ser realizado pelos pais.

preventive oral care.jpg

 

 

 

 

 

 

publicado por Linha White às 15:10
link do post | comentar | favorito

Este blog mudou de endereço e agora está em http://linhawhite.blogs.sapo.pt.